5 dicas de como fazer a gestão de sua marca de artesanato

5 dicas de como fazer a gestão de sua marca de artesanato

Ouvir a palavra “branding” pela primeira vez, assusta. O que significa esse termo em inglês? Será que é difícil de colocar em prática? Como posso aplicar esse conceito em uma marca de artesanato? E qual será o custo disso, hein?

A ideia desse post é desmistificar o “branding”, que significa gestão de marcas. “A gestão de marca de artesanato é algo que pode ser feito pelo pequeno empreendedor e também pelo gigante. É fundamental para a construção da identidade do que você vende e se ajusta a todos os orçamentos e bolsos”, explica Fábio Sousa, o Tio.faso, designer e criador de boneco de pano criativo ou toy art.

A verdade é que esse conceito vai além. É muito mais do que um logotipo, uma peça gráfica, uma embalagem. A gestão de marcas também abraça um lado imaterial, quer dizer, para uma marca de produtos artesanais, por exemplo, até a forma de se comunicar com suas clientes faz parte da forma como você gerencia a sua marca de artesanato.

Ateliê de artesanato da Tereza Pires

Ateliê de artesanato da Tereza Pires

Quer realizar o sonho de ter sua marca de artesanato própria? Então preste atenção nas dicas do Faso.

Comece a gestão de sua marca de artesanato

1. Seja criativo na escolha do nome, mas não exagere

As características de um bom nome são: marcante, fácil de guardar e de escrever. O próximo passo é registrar essa marca no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial).

2. Pense que a marca é como uma criança, que precisa ser ensinada a viver no mundo

A gestão de marcas é como se fosse criar um filho. Você precisa escolher um nome, ajudá-lo com os primeiros passos, educá-lo, mostrar o que é certo e errado e se manter coerente nas suas escolhas

É preciso também compartilhar valores e sonhos com a sua marca de artesanato.

3. Nem tudo é logo

A marca vai além do logotipo. É a forma de se comunicar, é a relação com os parceiros, é o capricho na embalagem, como é o seu discurso, como conta a sua história.

4. Você é o espelho de sua marca

Principalmente no caso dos artesãos, caso em que os produtos estão muito ligados a quem os faz, esse item é muito importante. Então nada de falar mal de clientes nas redes sociais (nem no seu perfil pessoal e muito menos no perfil da marca). Se for participar de uma feira ou bazar, pense como quer que sua marca seja representada. Trate bem as pessoas!

Olha só o capricho dessas caixinhas feitas com origami em tecido

Olha só o capricho dessas caixinhas feitas com origami em tecido

5. A gestão de marca de artesanato é feita todos os dias e a todos os momentos

Uma marca não funciona apenas em horário comercial. Ela é como um filho, lembra? Então quer dizer, não se pode apertar um botão e deixá-la descansando. A marca é dinâmica, viva.

O Faso criou o curso “Gestão de marcas para artesãos: como turbinar seu negócio“, em que explica o passo a passo para você começar sua marca de artesanato — e como se manter coerente e construir sua história.

Faso, não vá ainda. Me conta mais um segredinho. Qual o maior erro cometido nessa área? “É não respeitar sua marca”. Ok, anotado!

E você, já tem sua marca de artesanato? Já pratica e sabe como fazer a gestão de marcas?

Conteúdos relacionados:

Como aplicar a caligrafia no artesanato

Curso de Fundamentos da caligrafia artística 

Entrevista com Tio.faso sobre criatividade

Sobre

eduK

Posts Relacionados
3 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *