A arte de encadernar: inspire-se nestes encadernadores

A arte de encadernar: inspire-se nestes encadernadores

Encadernar é uma arte milenar. Durante a história, a humanidade registrou acontecimentos em suportes de pergaminho, papiro e papel, encadernando esses materiais em livros hoje considerados relíquias. Como a bela arte que é, a encadernação continua viva até hoje. Artesãos e encadernadores continuam experimentando com materiais diferentes e misturando técnicas para criar verdadeiras obras de arte. E se você também ama encadernação e suas possibilidades, porque não aprender? Acesse os cursos de encadernação da eduK e entre nesse mundo mágico.

Especialista trabalha na restauração de uma das mais antigas cópias do Alcorão (crédito da foto: Frederic Neema —Corbis/Sygma )

Especialista trabalha na restauração de uma das mais antigas cópias do Alcorão (crédito da foto: Frederic Neema —Corbis/Sygma )

Encadernar é contar histórias

Quando se juntam áreas diferentes para criar objetos diferenciados obtemos verdadeiras obras criativas. Os cadernos da Luisa Gomes Cardoso são peças com essas caraterísticas. Quando estava na faculdade e trabalhando como cenógrafa ao mesmo tempo, viu uma quantidade muito grande de materiais serem descartados. Juntando os conhecimentos em costura que aprendeu com a família toda e os retalhos, soltou a criatividade e começou a encadernar.

Livros do Canteiro de Alfaces (crédito da foto: site canteiro de alfaces)

Criações e experimentos de Luisa para seu ateliê, o Canteiro de Alfaces (crédito da foto: site Canteiro de Alfaces)

Com muita dedicação e persistência, ela demorou 5 dias para fazer sua primeira obra. A partir de seu primeiro caderno, os amigos começaram a pedir peças parecidas, e Luisa praticou até conseguir reduzir o tempo de produção a poucas horas.

O primeiro caderno feito pela Luisa (crédito da foto: Luisa Gomes Cardoso)

O primeiro caderno feito pela Luisa (crédito da foto: Luisa Gomes Cardoso)

Ela foi testando e testando e testando costuras, experimentando com os cadernos e vendo o que funcionava. Para ela, esse exercício de construção sempre é um tempo valioso.

A arte de encadernar. Luisa trabalhando num caderno no ateliê Canteiro de Alfaces (crédito da foto: site canteiro de alfaces)

Luisa trabalhando num caderno com costura tecida, do ateliê Canteiro de Alfaces (crédito da foto: site Canteiro de Alfaces)

A Lu acredita firmemente que a abundância de tecnologia ao nosso redor está criando a necessidade de voltar ao manual.

A tecnologia é muito forte hoje em dia, a gente precisa voltar ao manual e palpável, voltar a ter uma foto, uma memória nas mãos, a diminuir a velocidade da vida. Encadernar é para mim a forma de diminuir a velocidade. Curto muito o tempo que dedico à criação dos meus cadernos.

mini caderno com crochê feito por Luisa Gomes Cardoso

Mini caderno com lombada em crochê (crédito da foto: site Canteiro de Alfaces)

Com abundância de materiais e muita criatividade,  obras singulares não param de sair das mãos da encadernadora. Ela experimenta com materiais e gasta horas praticando e planejando novas costuras para encadernar. O segredo de Luisa é deixar a criatividade fluir e que a peça escolha suas cores.

Ela não desperdiça nada. É desse pensamento que surgem peças como este mini caderno da foto ao lado, para reaproveitar os pequenos retalhos que sobram após a criação de peças com formatos diferenciados.

 

Encadernar arte. Cadernos elaborados por Luisa com costuras inusitadas e mistura de meios (créditos da foto: site O canteiro de alfaces)

Cadernos elaborados por Luisa com costuras inusitadas e mistura de técnicas (créditos da foto: site Canteiro de Alfaces)

Foi a mesma paixão por encadernar que fez a Dani Barbara lutar pelo seu negócio próprio como encadernadora. Hoje ela cria suas peças ao redor de um conceito e cria kits, ótimos presentes para alguém especial.

O boom do mercado editorial

Para Pablo Peinado, encadernador, publicitário, fotógrafo, designer e curioso de profissão, a demanda por livros e cadernos personalizados está aumentando, assim como na papelaria artística. Especializado em publicações para artistas e fotógrafos e em projetos de baixa tiragem, Pablo vê um potencial muito grande para crescer neste meio, pela falta de pessoas interessadas na produção independente.

Pablo Peinado na criação de uma de suas peças, álbum personalizado de casamento (crédito da foto: site O velho livreiro)

Pablo Peinado na criação de uma de suas peças, álbum personalizado de casamento no ateliê O velho livreiro (crédito da foto: site O velho livreiro)

A tendência é dos novos encadernadores produzirem para papelaria e o mercado editorial. Isso deixa uma demanda existente nas publicações independentes e baixas tiragens.

Assim como a Luisa, Pablo também trouxe sua bagagem para suas criações. Se envolveu com papéis pela influência do pai arquiteto, e trabalhou sempre perto do mundo editorial, fotografando para revistas quando era ainda adolescente. Curioso, sempre experimentou pôr a mão na massa com diferentes suportes, como a madeira, mas o linho é o seu preferido para trabalhar.

Criações do ateliê O velho Livreiro (crédito das fotos: O velho Livreiro)

Criações do ateliê O velho Livreiro, do Pablo Peinado (crédito das fotos: O velho Livreiro)

Para Pablo, na construção de um projeto editorial, a escolha dos materiais é definida pelo projeto. Mas para isso é importante ter bastante referências, procurar tanto online como em livros e revistas.

Projeto autoral executado pelo ateliê O velho livreiro (crédito da foto: site O velho livreiro)

Projeto autoral executado pelo ateliê O velho livreiro (crédito da foto: site O velho livreiro)

Entre os encadernadores que inspiram Pablo estão: Rosa Guimarães, Gabriela Irigoyen, que falou sobre encadernação artesanal aqui no blog, Benjamin Elbel, entre outros. Procurar pessoas e técnicas que inspirem suas criações. Muitos de seus trabalhos são focados na fotografia. Pablo procura referências em feiras de fotolivros e editoras especializadas.

Projeto editorial Gaia feito pelo ateliê O velho livreiro (crédito da foto: site O velho livreiro)

Projeto editorial ‘Gaia’ feito pelo ateliê O velho livreiro (crédito da foto: site O velho livreiro)

Para Pablo, uma forma de se destacar no mercado é ter um bom acabamento, e para tal é fundamental atenção ao trabalho, conhecimento técnico, a ferramenta certa, cuidado, olhar afiado e falta de pressa.

Nunca é demais aprender novas técnicas e se inspirar no trabalho de outros encadernadores. Encadernar pode ser uma atividade muito gratificante.

E você, aprecia a arte de encadernar? Já se arriscou no mundo da encadernação, dos cadernos e livros? Divide sua história com a gente nos comentários.

Novidades
  • Facebook

  • Novidades e-mail

Sobre

eduK

Posts Relacionados
13 comentários
  • Adobradeira Ateliê Criativo

    agosto 28th, 2015 9:17

    Ai, que texto maravilhoso... há 1 ano atrás conheci a encadernação, comecei a juntar o miolo com a capa e não pretendo parar nunca mais... aqui na EduK encontro sempre meu encadernadores preferidos e suas dicas maravilhosas! Vocês estão de parabéns pela escolha dos experts. Próximo curso poderia ser com a Rosa Guimarães, hein! (#ficadica) Um abraço pra vocês! E parabéns a todos os encadernadores artesãos!

    Responder
    • Cristina Luckner

      agosto 28th, 2015 14:19

      Oi A dobradeira, tudo bom? Muito legal te ver aqui novamente. Obrigada pela sua mensagem. Adorei a dica de fazermos um curso com a Rosa Guimarães.... quem sabe? Vamos torcer. Parabéns a você também. Depois me conta qual é o seu nome. Beijo grande!

      Responder
    • Maria Beatriz Piazza

      setembro 1st, 2015 16:05

      Também quero um curso com a Rosa Guimarães! Estou torcendo para que ela tope o desafio, afinal o resto do Brasil também merece conhecer mais d perto a arte dessa artista/encadernadora tão especial.

      Responder
  • Deborah Laner Dos Santos

    agosto 28th, 2015 12:42

    Adorei !!! Trabalho com restauração de livros e documentos desde 2009 e me apaixonei pela encadernação artesanal em 2012. Vendo meus materiais em bazares, no Brique da Redenção e também por encomenda . De lá para cá não perco nenhum curso na EduK : Tereza, Luiza, Gabriela, Daniela ... Super mestras ... Com cada uma aprendo um pouco mais ... Minha sugestão : um curso sobre costura tailandesa que é muito linda e não tem nada na internet, seria realmente inovador ... Abcs e super obrigada ... Vocês realmente fizeram a diferença na minha vida profissional !!!

    Responder
    • Cristina Luckner

      agosto 28th, 2015 14:16

      Oi Deborah! Que bom te ter aqui com a gente e saber que você nos considera com tanto carinho! Obrigada pela sugestão do curso de costura tailandesa. Vamos pesquisar sim. p.s.: eu adoro o Brique da Redenção! Beijo grande.

      Responder
  • Débora Ramos Vieira

    agosto 28th, 2015 16:42

    Meu primeiro trabalho foi em uma gráfica como arte finalista e sempre tive paixão pelo papel. Adorava sair da frente do computador e bosbilhotar a produção, ficava admirada com as possibilidades. A um ano e meio assisti o segundo curso das papeleiras na eduK, me apaixonei e descobri que era tudo que eu queria fazer na vida, encadernar!! Hoje a Traça Encadernação Manual ganha forma e um lugar no mundo. Ainda tenho muita coisa para aprender, mas já sou feliz!! Obrigada eduK, por abrir meus horizontes.

    Responder
    • Cristina Luckner

      agosto 31st, 2015 16:43

      Oi Débora! Amei ler seu relato. Que delícia saber que você se descobriu na encadernação, em meio a papeis e costuras. Estamos em um constante processo de aprendizado. Conte com a eduK para aprender sempre! ;)

      Responder
  • Suzy Nobre

    setembro 1st, 2015 19:03

    O curso da Luisa Cardoso foi o que me fez apaixonar pela encadernação artística! Foi dela o 1º curso que comprei e hoje, como assinante, não perco nada de encadernação, scrap festa e cartonagem! Quero unir todas essas técnicas, as dicas preciosas dos experts e, com muio trabalho e dedicação transformar o meu negócio - a Book Nerd Papelaria Criativa - em um sucesso! A Eduk está tendo uma participação fundamental na minha formação, trazendo os mais conceituados profissionais destas áreas. Obrigada!

    Responder
    • Cristina Luckner

      setembro 8th, 2015 12:27

      Oi Suzy! Eu amo ler mensagens como a sua. É uma injeção de inspiração para trabalharmos ainda mais para trazer os melhores experts, pesquisarmos os temas e conteúdos legais aqui pro blog. Fico muito feliz em saber que temos uma participação na sua formação! Tenho certeza de que seu negócio será um sucesso!

      Responder
  • Leila Cristina Antero Cordeiro

    setembro 24th, 2015 12:31

    Minha primeira encadernação foi ainda na faculdade, 2008. Precisava fazer um desenho por dia, mas queria papéis com textura. Foi aí que resolvi costurar as folhas texturizadas que eu tinha. Confesso que esse primeiro caderno não durou muito, mas me apaixonei pela encadernação e comecei a estudar técnicas. Por conta do meu trabalho fiquei um tempo sem encadernar, mas estou voltando agora e pretendo não parar mais. Adoro os cursos da Eduk, acompanho o trabalho da Gabriela Irigoyen há algum tempo e foi uma grata surpresa encontrar as aulas dela por aqui.

    Responder
    • Cristina Luckner

      outubro 1st, 2015 11:33

      Leila, que história bacana, bom saber que a encadernação faz parte de sua vida há tanto tempo. E hoje, de qual tipo de encadernação você gosta mais?

      Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *