Casamento preparado no estilo “eu que fiz”

Casamento preparado no estilo “eu que fiz”

O dia do casamento é marcante. E ganha ares ainda mais especiais se é feito com a cara dos noivos. Tereza Pires, é artesã e encadernadora, e fez seu casamento todinho craft, no maior estilo “eu que fiz”. Os elementos usados por Tereza transpareceram o amor e deixaram o ambiente lindo e delicado. “Casamentos assim estão em tendência mesmo”, diz Tereza Pires.

Tereza optou por uma cerimônia pequena e desde o início sabia que queria algo mais exclusivo. Ela acredita que colocar a mão na massa traz uma energia diferente e um significado singular ao casamento. Além disso, Tereza é uma artesã de mão cheia e sabe que isso é muito valorizado.

Casamento “eu que fiz”

O artesão deve abrir os olhos para esse mercado de casamento, que está muito aquecido. A previsão de gastos com festas e cerimônias chega a R$ 14 bilhões por ano, de acordo com pesquisa da Associação brasileira de eventos sociais, a Abrafesta.

Tereza reforça:

O artesão já tem toda essa forma diferenciada de trabalhar e ele vai poder realizar um desejo do casal quando eles mesmos não conseguirem fazer, seja por habilidade ou por tempo. O artesão que souber valorizar e concretizar o que cada casal quer tem muito a ganhar nesse mercado de casamento

Entrevista com Tereza Pires

No meio de papéis, tecidos, furadores e linhas é possível encontrar essa brasiliense apaixonada por encadernação. Tereza Pires é designer e pós-graduada em Gestão Editorial. Tê, como é carinhosamente chamada, sempre trabalhou com papelaria e editoração, ou seja, essa paixão vem de tempos! Atualmente, confecciona lindos cadernos com costuras criativas e já deu vários cursos incríveis na eduK.

Nessa entrevista, Tereza conta como utilizou o “faça você mesmo” na sua cerimônia e dá dicas de como os artesãos podem aproveitar suas habilidades para se destacarem nesse mercado tão promissor.

Bolo de casamento com bandeirinhas e detalhes feitos pela Tê (crédito da foto: marianalealfotografia.wordpress.com)

Bolo de casamento com bandeirinhas e detalhes feitos pela Tê (crédito da foto: Mariana Leal Fotografia)

Por que você optou por um casamento Craft/DIY? Quais foram suas inspirações?

Já faz parte do nosso estilo de vida, sempre que possível, fazer nossas próprias coisas. Gostamos do desafio e de colocar a mão na massa. Além disso, como já sabíamos que queríamos uma cerimônia pequena, no nosso caso, 40 pessoas, foi mais viável realizar essa vontade e escolher pelo casamento craft. A gente acredita que tudo feito com as mãos – pelos noivos, familiares e amigos – traz junto uma energia que nenhuma outra coisa teria, o amor e o casamento já estão acontecendo no momento da preparação.

Nos inspiramos na simplicidade das coisas artesanais. Tivemos ideias simples, com materiais simples, mas que davam um efeito visual forte. O papel já era um amor antigo, como vocês sabem, daí vieram os pompons, os botões e as coisas foram se encaixando. Não planejamos tudo antes, mas fomos fazendo e experimentando. Isso também é gostoso, esse ‘surgir’ no experimentar.

Enfeite casamento Tereza

Arranjo de mesa de pompom e cuidado em todo canto (crédito da foto: Mariana Leal Fotografia)

Explique por que você acredita que esse estilo de casamento é uma tendência.

Acho que as pessoas estão repensando o estilo vida e o sistema que vivemos. Há uma filosofia que vem crescendo de que o ‘menos é mais’ e os valores estão mudando. Hoje, as pessoas têm se emocionado mais com o simples, o pequeno, o especial, o único. Além disso, há essa vontade de participar do casamento mais ativamente, as pessoas têm se apoderado mais do ‘faça-você-mesmo’ e isso é muito bacana. Dessa forma os casamentos têm ficado mais pessoais, mais a cara do casal, têm aproximado as pessoas na organização e assim a cerimônia fica mais gostosa de curtir.

Porta-aliança do casamento mais fofo do universo (crédito da foto: marianalealfotografia.wordpress.com)

Porta-aliança mais fofo do universo (crédito da foto: Mariana Leal Fotografia)

Qual o PAP para o casamento Craft perfeito? Como você organizou suas ideias e equilibrou orçamento com a cara que você queria dar?

Não acredito que haja um PAP quando justamente é o ‘único’ que se busca. Cada casal, cada história, cada momento, quem eles conhecem e até onde vivem vai direcionando um casamento craft. Como dica, eu diria que ter um pontapé inicial ajuda bastante, escolher um tema, ou cores, alguma coisa que o casal faz questão que tenha no casamento, e a partir dai o resto vai sendo construído. Como é um momento especial, chame pessoas que você ama pra te ajudar. Cada um com seu dom e o que faz de melhor, com amor. Uma amiga que gosta de fazer doces, um amigo que costura, alguém que fotografa… Ter pessoas que você ama fazendo as coisas, faz a cerimônia ficar bem mais especial.

Nós começamos pela lista de convidados, isso é muito importante para definir o que você vai conseguir fazer no tempo que você tem. Daí começaram as listinhas e as ideias foram surgindo. Não tínhamos grandes orçamentos, o que ajudou muito nisso foi escolher um restaurante que combinasse com a gente e fechar um valor para a quantidade de pessoas. Isso já incluiu espaço, garçom, comida, bebida e até parte da decoração, já que era um lugar muito fofo. No mais, sabíamos que gastaríamos com bolo, doces, lembrancinhas e decoração, o que nos deixou tranquilos com o orçamento. Como fomos nós, família e amigos que fizemos tudo e as matérias-primas que usamos foram baratas, gastamos mais tempo que dinheiro mesmo, e ficou a nossa cara!

E que tal você usar e abusar da caligrafia artística nas peças para casamento? Do convite à lousa, uma letra bacan faz toda a diferença. Veja mais: como aplicar a caligrafia artística no artesanato.

Sem esquecer das lembrancinhas do casamento: calendário do amor (crédito da foto: marianalealfotografia.wordpress.com)

Sem esquecer das lembrancinhas: calendário do amor (crédito da foto: Mariana Leal Fotografia)

Você percebeu no mercado um aumento na procura por casamentos DIY?​ Como você acredita que o artesão pode ganhar com essa nova maneira de enxergar o mercado de casamento?

Casamentos assim estão em tendência mesmo, como disse acima. As pessoas tem procurado bastante essa forma mais especial de expressar o amor do casal. Nem todo mundo tem todas as habilidades necessárias para o que desejam ou conhecem amigos e familiares que possam ajudar. É aí que o artesão entra! O artesão já tem toda essa forma diferenciada de trabalhar com as mãos e com amor e ele vai poder realizar um desejo do casal quando eles mesmo não conseguirem fazer, seja por habilidade ou por tempo.

O artesão que souber valorizar e concretizar o que cada casal quer tem muito a ganhar nesse mercado

Liste 5 pontos que fazem do casamento craft  uma opção especial

  1. A unicidade do casamento;
  2. O amor, carinho e energia boa envolvida em todas as coisas;
  3. O fato de ser mais a cara do casal;
  4. Tudo no casamento tem um significado especial, faz mais sentido para quem está lá;
  5. Quem é que não gosta de receber um elogio e dizer: “fui eu quem fiz!”

Leis mais em: Casamento tradicional dá lugar à cerimônia craft

Sobre

eduK

Posts Relacionados
6 comentários
  • Elaine Martins Gomes

    julho 2nd, 2015 10:12

    Muito fofa essa idéia e obrigada pelas dicas. Amo demais seu trabalho.

    Responder
    • Cristina Luckner

      julho 2nd, 2015 19:36

      Oi Elaine! Obrigada! Estamos preparando um post com um passo a passo para fazer as garrafinhas. Não perca!!

      Responder
  • Alan Zuanella Vila Nova

    julho 14th, 2015 13:08

    Fui a um casamento onde todas as flores da decoração eram de fuxico em tecido, feitas pela noiva. Foi uma cerimônia intimista, com a carinha dos noivos. Uma das mais lindas que já fui! Essa customização tem tudo a ver com os mini weddings, que estão com tudo!

    Responder
    • Cristina Luckner

      julho 15th, 2015 17:39

      Oi Allan, é verdade, os mini-weddings estão com tudo mesmo! E o que você achou do casamento com decoração feita pela noiva? Não é bem mais legal?

      Responder
  • Rosemary Araujo

    agosto 30th, 2015 11:00

    Tudo muito fofo! Parabéns à Tê pela criatividade! Gostaria de entender como funciona a lembrancinha "calendário do amor". Poderiam explicar? Ou mostrar num PAP? Obrigada. Boa parte dos itens do meu casamento também fui eu que fiz, e que alegria ouvir os elogios dos amigos. Foi no final de 2012 e só tive 4 meses pra preparar tudo. Claro que quase enlouqueci com tantas ideias e tão pouco tempo (rsrsrs...), mas consegui dar conta de boa parte delas. Grande beijo a todos!

    Responder
    • Cristina Luckner

      setembro 1st, 2015 12:07

      Oi Rosemary, pode ser uma ótima ideia para a nossa seção Passa o PAP fazermos o calendário do amor. Vamos planejar! Que legal você ter feito seu casamento, é bem mais gostoso quando tem a sensação de #euquefiz, não é?

      Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *