Foto de Fabiane Saito

Fabiane Saito

1 curso

Meu nome é Fabiane Saito , sou psicóloga clínica , completarei oito anos esse ano em atendimentos clínico . Faço atendimento presencial e a distância (ou on-line, como preferir). Sou formada pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC) em 2011. Desde 2017 trabalho com a abordagem das terapias cognitivo-comportamentais (TCC), que são as técnicas , ferramentas, a forma que avalio, trabalho com o cliente para seu desenvolvimento pessoal . Fiz a formação em TCC em 2018, pelo Centro de Estudos em Terapias Cognitivo-Comportamentais (CETCC), em São Paulo. E em 2019, dei continuidade na mesma instituição , na especialização em TCC. Minha prática, experiência profissional esteve voltada para questões tais como: autoestima; empoderamento feminino; autoimagem corporal; maternidade solo atualmente; ansiedade ;habilidades sociais; compulsões ( dependência química e álcool, alimentar); relacionamentos interpessoais (familiares, trabalho , amorosos etc), projetos de vida. Também atuei na área hospitalar ; em equoterapia ; e em centro de tratamento para dependência química e álcool nesse trajeto da Psicologia. Participei também de alguns trabalhos voluntários, que me ampliaram a visão da profissional e do ser humano . Atualmente, faço parte de um projeto voluntário de psicólogos que fazem o acolhimento emocional a distância , às pessoas que trabalham na linha de frente do coronavírus. Muito além da teoria, minhas práticas, vivências, minha vida, me permitiram hoje ampliar a minha atuação como psicóloga , saindo de uma caixinha , e observando que a Psicologia pode estar em vários lugares a serviço de todos nós , promovendo saúde mental , qualidade de vida e tornando capaz ter uma vida mais feliz , saudável , leve , desperta e consciente . Hoje , através de Instagram , Facebook, YouTube acesso mais pessoas com a missão de compartilhar mais dos saberes da Psicologia , em uma linguagem acessível e gostosa para todos , tirando o estigma de que “isso é somente para doidos “. Hoje acesso essas mães , que assim como eu , são solo, e sofrem com a sobrecarga de lidar com toda a “responsa “ sozinhas . Ser mãe solo não tem a ver com estado civil , até porquê existem mães solo casadas . É aquilo de fato , sobre a paternidade ausente e o assumir de “buchas” sozinhas (educação , orientação , financeiro , alimentação etc etc etc ) ! No mais , sigo sempre com a postura de principiante: olhar atento , vontade de sempre aprender , e compreendendo de que o conhecimento sempre valerá a pena em ser investido e compartilhado . Nessa área os estudos sempre acontecerão! Não param!